Câmara de Dirigentes Lojistas de Surubim
Notícias

PP 4.0 realiza qualificação de lideranças para ações de Relações Institucionais e Governamentais em Pernambuco

Os especialistas Eduardo Fayet e Murilo Mori conduziram, na tarde de hoje (24), em Gravatá (PE), um evento de qualificação de lideranças para ações de Relações Institucionais e Governamentais (RIG) com foco no estímulo às articulações locais. O encontro faz parte do convênio Políticas Públicas 4.0, firmado entre a CNDL e o Sebrae, e reuniu mais de 60 pessoas de 27 CDLs pernambucanas. Neste modelo de evento, os especialistas do PP 4.0 tratam aspectos relativos a ética, integridade e compliance nas relações entre entes privados e agentes públicos, além de esclarecer detalhes do processo legislativo em âmbitos municipal, estadual e federal.

O presidente da FCDL-PE, Eduardo Catão, recebeu os líderes varejistas e falou sobre a relevância da iniciativa para o Sistema CNDL. “As informações que vamos debater aqui e as experiências que vamos trocar são fundamentais para conseguirmos trabalhar as políticas públicas de interesse do setor em nossas cidades, o que fortalece as ações da CNDL em Brasília e, consequentemente, o Sistema como um todo”.

Sobre ética, Fayet ressaltou que se trata de um conjunto de valores ligados à nossa cultura. “Ética tem a ver com os nossos hábitos, nosso caráter, nossa disposição em fazer. Na Alemanha, por exemplo, o conceito de ética é diferente do nosso, que é diferente nos Estados Unidos e no Japão. Ou seja, nós somos responsáveis pela nossa ética e não os outros”, explica. “A ética nos negócios não é diferente da ética do nosso dia-a-dia, ela é uma só. Nos negócios, a aplicação de ética é chamada de compliance, ou seja, integridade, o que também pode ser traduzido como confiança”, observa Fayet. “E nas empresas só é possível aplicar o compliance com o envolvimento e liderança da alta gestão e dos donos do negócio”, garante.

Murilo Mori, advogado com vasta experiência no Congresso Nacional, apresentou o processo legislativo: como nascem e tramitam projetos de lei e em que momento pode haver ação em legítima defesa dos interesses de determinado setor. “Mesmo antes de algum projeto estar tramitando, o profissional de RIG pode levar proposições ao Poder Executivo ou a um parlamentar com quem tenha bom relacionamento. Isso é totalmente legítimo, desde que respeitados os princípios de ética e integridade”, afirma.

Sobre o PP 4.0 – Com investimento total de R$ 3,7 milhões ao longo de dois anos, o projeto prevê três tipos de eventos que irão percorrer todas as regiões do país. São encontros com objetivo de qualificar lideranças para ações de Relações Institucionais e Governamentais (RIG) com foco no estímulo às articulações locais; encontros para fomento ao desenvolvimento local e regional por meio da articulação das lideranças do varejo e elaboração de propostas de Políticas Públicas; e encontros para mobilização empresarial para debater fundamentos essenciais ao desenvolvimento sustentável de negócios e empresas. Ao longo do período do convênio, serão realizados 36 encontros, 12 de cada tipo.

Os fóruns são conduzidos por especialistas em cada tema a fim de estimular o debate e a consolidação de fundamentos essenciais aos líderes do setor de comércio e serviços, como protagonismo, ética e associativismo. Também serão promovidos 12 estudos e pesquisas com objetivo de embasar a formulação de políticas públicas com foco nas micro e pequenas empresas do setor. Além disso, será desenvolvida uma plataforma digital de articulação política – um sistema online inédito no Brasil que permitirá acompanhar projetos, estruturar demandas e ao mesmo tempo mobilizar lideranças e conectar atores públicos e privados.

Comentários não são permitidos.